Segunda, 06 de Julho de 2020
67 9936-9316 ou 67 99629-9767
Esportes ESPORTES

Fla venceu. Treinos amanhã. E jogos, dia 14 de junho, no Rio

Prefeito Crivela aceitou. Treinos liberados amanhã e futebol, sem público, dia 14 de junho. Em pleno pico do coronavírus. Botafogo e Flu não aceitam voltar

25/05/2020 14h46
Por: Campo Grande Fonte: ASSECOM
DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO

Mesmo com o Brasil vivendo o triste ápice da pandemia, com o país assumindo a segunda colocação no mundo, com número de mortos, 22.746 pessoas, o futebol vai voltar.

E no Rio de Janeiro.

Indo contra todos os protocolos de isolamento social, ontem aconteceu uma reunião presencial no Riocentro.

Nela estavam o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, o presidente da Federação Carioca de Futebol, Rubens Lopes. E com dirigentes de América, Americano, Bangu, Boavista, Cabofriense, Madureira, Portuguesa, Macaé, Nova Iguaçu, Flamengo, Vasco, Volta Redonda, Friburguense e Resende.

Só Fluminense e Botafogo não mandaram representantes, por serem contra o retorno sequer dos treinamentos, em pleno auge da pandemia.

Mas foram votos vencidos.

Com a pressão do clube mais popular do Brasil para a volta do futebol, na busca de dinheiro, Crivella cedeu.

O prefeito sabe que Flamengo e Vasco têm o apoio do presidente Jair Bolsonaro para a volta do futebol. Os três se reuniram na semana passada, em Brasília.

A princípio, Crivella tentou argumentar, mostrar que o Brasil enfrentava o 'pico da pandemia'.

Queria a volta aos treinos no dia 8 de junho.

E o retorno dos jogos, no dia 10 de julho.

Mas os representantes dos clubes e Rubens Lopes foram incisivos. Precisavam da  liberação imediata. E a volta do Campeonato Carioca no dia 14 de junho, domingo.

Porque não suportavam mais os prejuízos com a parada do futebol, que está perto de completar três meses.

 

Principalmente Flamengo e Vasco, admitiram dirigentes dos clubes pequenos.

Crivella se viu sem saída.

Percebeu que a direção do Flamengo não cederia, continuaria a treinar. E essa era a disposição dos outros clubes. Como o Vasco.

Poderia haver uma disputa legal e com risco de desgaste público.

O prefeito recuou.

Decidiu então que os treinamentos estarão liberados a partir de amanhã, dia 26 de maio. Com a promessa que não haverá coletivos ou rachões.

E que, se a pandemia diminuir, o futebol no Rio retornará dia 14 de junho. Sem a presença de público. Seguindo os padrões da Alemanha.

A Federação Carioca de Futebol deu sua versão. De acordo com seu site oficial, "Comitê Científico" da prefeitura considerou "irrepreensível" o Protocolo Jogo Seguro, série de medidas preventivas.

Crivella e Rubens deverão anunciar hoje a liberação para a volta dos treinos dos clubes amanhã.

A data de 14 de junho está reservada para os primeiros jogos das seis datas que faltam para o complemento do Campeonato Carioca. Elas podem ser quatro, desde que o Flamengo vença também a Taça Rio, já que venceu a Guanabara.

A direção do Fluminense garantiu que não foi oficialmente chamada para a reunião.

Mas depois, o presidente Mario Bittencourt, foi claro.

"A gente fez uma nota mais cedo explicando que não recebemos um convite oficial da prefeitura, mas que esse não é o motivo do nosso não comparecimento, foi apenas para ilustrar que além de não concordamos com uma reunião neste momento.

 

"Entendemos inadequado uma reunião para falar de futebol, forçar a volta do campeonato no momento que atingimos quatro mil mortes no Rio de Janeiro", disse ao Sportv.

A posição do Botafogo foi incisiva, desde o primeiro momento.

Divulgou uma dura nota, se colocando contra a volta aos treinos e aos jogos.

"Reafirmamos não ser o momento para voltar a ter treinos presenciais. O futebol é um instrumento de altíssimo impacto e repercussão social.

"Passar essa imagem de retorno imediato, no auge da crise, de mortes, com a curva ainda em ascensão, é estar em desconexão com a realidade.

 

"Além de desumana é insensível do ponto de vista interno, com nossos atletas, comissão técnica, funcionários e seus familiares.

Ou seja, há a possibilidade de dez clubes voltarem a treinar.

E Botafogo e Fluminense, não.

Seria caótico...

"Vai chegar a hora de voltarmos, mas não será agora."

Campo Grande - MS
Atualizado às 13h27 - Fonte: Climatempo
28°
Muitas nuvens

Mín. 22° Máx. 32°

28° Sensação
19 km/h Vento
45% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (07/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 18° Máx. 32°

Sol com algumas nuvens
Quarta (08/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 15° Máx. 24°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.